Em formação

Cuidados com a planta da manjerona: dicas para cultivar ervas da manjerona

Cuidados com a planta da manjerona: dicas para cultivar ervas da manjerona


Por: Nikki Tilley, autora de The Bulb-o-licious Garden

Cultivar manjerona é uma ótima maneira de adicionar sabor e fragrância na cozinha ou no jardim. As plantas de manjerona também são ótimas para atrair borboletas e outros insetos benéficos para o jardim, tornando-as ideais para uso como plantio de companhia. Vamos ver como cultivar manjerona.

O que é manjerona?

Manjerona (Origanum Majorana) é uma erva fácil de cultivar, adequada para o cultivo em recipientes e também no jardim. Geralmente, há três variedades que são comumente cultivadas: manjerona doce, manjerona e manjerona selvagem (também conhecida como orégano comum). Todos os tipos de manjerona são populares para uso na cozinha como tempero para vários pratos. Eles também são cultivados por sua fragrância atraente.

Como cultivar ervas de manjerona

Embora as plantas de manjerona sejam perenes tenras, normalmente são tratadas como anuais, pois as temperaturas congelantes podem causar ferimentos graves ou morte às plantas.

Ao cultivar plantas de manjerona, geralmente é melhor começar as sementes dentro de casa durante o final do inverno ou início da primavera. Empurre as sementes logo abaixo da superfície do solo. As mudas podem ser transplantadas ao ar livre, uma vez que todas as ameaças de geada tenham passado.

A manjerona deve ser localizada em áreas que recebam pleno sol com solo claro e bem drenado. Da mesma forma, as plantas de manjerona podem ser cultivadas em recipientes dentro de casa e tratadas como plantas domésticas.

Tratamento de plantas de manjerona

As plantas estabelecidas requerem poucos cuidados, a não ser regas ocasionais. Como a manjerona é tolerante à seca, ela é uma planta excepcional para cultivadores de ervas iniciantes. Se você se esquecer de regar, tudo bem.

Também não há necessidade de fertilizante ao cultivar ervas de manjerona. É resistente o suficiente para basicamente cuidar de si mesmo.

Durante o clima ameno, as plantas de manjerona cultivadas dentro de casa podem ser levadas para fora e colocadas em uma área ensolarada. No entanto, as plantas cultivadas em recipientes devem sempre ser movidas para dentro ou para outro local abrigado, uma vez que temperaturas frias ou geadas sejam iminentes.

Colheita e secagem de plantas de manjerona

Além de cultivar ervas de manjerona para fins estéticos, muitas pessoas colhem a planta para usar na cozinha. Ao colher manjerona, escolha os brotos antes de as flores começarem a se abrir. Isso resulta no melhor sabor, já que flores totalmente abertas produzem um sabor amargo. Enrole as mudas de manjerona e pendure-as de cabeça para baixo em uma área escura, seca e bem ventilada.

Quando você souber como cultivar manjerona, poderá adicioná-la ao seu jardim de ervas.

Este artigo foi atualizado pela última vez em


Dicas para cultivar seu próprio jardim de ervas

Compartilhar

Com um pouco de planejamento, as ervas podem adicionar sabor e florescer ao seu jardim durante toda a temporada.

Quer tempero? As ervas são o que tem tudo a ver com salgados. Eles adicionam zing às suas refeições, bem como aroma ao seu ar livre. Sem ervas, você pode muito bem pular a abóbora - será um acompanhamento singularmente enfadonho. Renuncie à alfazema em seus lençóis e seu nariz nunca o perdoará. A boa notícia é que as ervas são muito fáceis de hospedar em seu jardim. Plante uma erva no início da estação, e o resto do ano terá um cheiro e um sabor delicioso.

Esses burros de carga botânicos vão muito além de agradar seus sentidos. As ervas também são atraentes. Embora a versão de baunilha simples de muitas ervas seja certamente bonita, você pode aumentar a aposta com cultivares melhoradas.

A venerável sábia culinária Salvia officinalis é muito boa, com suas finas folhas azul-acinzentadas, mas você poderia cultivar Salvia officinalis "jardim de infância" e obter folhagem maior, mais espessa e resistente que é ainda mais picante do que o protótipo - além disso, ela permanece verde até que a planta desapareça sob a neve. Gosta de tomilho? Thymus vulgaris, ou tomilho inglês, é deliciosamente picante. Mas opte pela versão com limão dourado (Thymus citriodorus "Aureus") ou "Silver Posie" com bainha prateada para obter mais cor e sabor. O alecrim pode ser ereto ou rasteiro. O orégano vem em vários tipos de folhas brancas, além do verde simples. Há uma manjerona tenra com muitos topos coloridos de flores brancas que superam todos os seus parentes resistentes ao inverno na escala saborosa. E se você ainda não encontrou salsa crespa, por onde você esteve? A versão com folhas de samambaia há muito tempo usurpou o trovão da salsa de haste reta.

Mas certifique-se de verificar antes de comer ervas. Nem todas as ervas são usadas para fins culinários e alguns nomes comuns podem enganar. Por exemplo, a planta do curry (Helichrysum italicum) não é usada no curry e não é normalmente empregada como erva culinária.

As ervas não são apenas bonitas, saborosas e aromáticas, mas também são incrivelmente adaptáveis ​​aos jardins. A maioria das ervas adoram o sol, preferindo o máximo de luz brilhante possível. As hortelãs são a exceção a essa regra, pois toleram sombra parcial (e podem ficar bem em condições encharcadas, aliás). Solo bem drenado também encabeça a lista de druthers para a maioria das ervas, e a maioria pode crescer sem reclamar em uma saliência rochosa.

Não há necessidade de jogar na comida de planta ao cultivar ervas, seus óleos essenciais são mais picantes quando as plantas são cultivadas em condições magras. Na verdade, as ervas crescerão com prazer onde as plantas perenes mais exigentes falham. Eles são ideais para áreas problemáticas. Até mesmo a tira do inferno está bem com a maioria das ervas (embora você possa pensar duas vezes antes de comer ervas cultivadas onde carros e caminhões estão constantemente passando por perto). As ervas tendem a gostar de um solo doce em vez de condições ácidas. Corrigir anualmente o canteiro de plantio com cal fará com que o solo acelere.

Muitas ervas são estoicamente resistentes. Tomilho inglês, orégano, salva de cozinha, lovage, salgado de inverno, lavanda inglesa, camomila, estragão, hortelã-pimenta, hortelã e erva-cidreira são todos resistentes ao inverno em nossa região. No entanto, manjericão, alecrim, manjerona com nós, louro doce, salsa, salgados de verão e estévia são muito tenros para sobreviver ao inverno aqui. O manjericão é particularmente sensível ao frio. Não se preocupe em plantá-lo até que as temperaturas noturnas estejam consistentemente acima de 12 ° C, e você pode esperar perdê-lo na primeira geada do outono.

Dedique um jardim inteiro às ervas, e ele ficará deslumbrante. Aproveite sua criatividade. Não há necessidade de limitar o design ao tradicional jardim de ervas inglês de quatro quadrados. As ervas criam uma imagem atraente em massa, mas as ervas também podem servir como companheiros de cama atraentes com outras plantas. Libere as ervas da coabitação apenas com seus parentes aromáticos e espalhe-as nas bordas perenes e nas hortas. Sua beleza simples tem um efeito calmante, seus aromas inebriantes adicionam um apelo ao nariz e os polinizadores locais vão agradecer.

Ervas Contidas

A panela está fervendo no fogão, mas seu macarrão teria um sabor muito melhor com uma pitada de orégano ou estragão recém-colhido ainda quente do sol. Infelizmente, a última coisa para a qual você tem tempo (ou energia) é uma corrida até o jardim e alguns raminhos saborosos. A solução é cultivar ervas em recipientes a poucos passos da porta da cozinha. Coloque um recipiente com ervas na mesa de piquenique e a família pensará que você acabou de fazer um curso de chef. Aqui estão algumas dicas para o cultivo de ervas em recipientes.

Muitas ervas ficam bem em potes. Tomilho, orégano, manjerona, alecrim, sálvia e salgados de inverno são apenas alguns prováveis ​​candidatos para cultivo em recipientes.

Selecione um recipiente com profundidade suficiente e largura para acomodar sua erva. Embora muitas ervas resistam a locais apertados, elas secam com frequência, e o estresse pode atrair doenças oportunistas e insetos.

Depois de comprar uma erva, repote em um recipiente que é 1-2 polegadas mais largo e mais profundo do que o pote original. Terra cotta funciona perfeitamente.

Selecione uma mistura orgânica de solo para envasamento, especialmente se você planeja comer a erva.

Não tente enfiar muitas ervas em um pote de combinação. As raízes das ervas tendem a ser densas e logo estarão competindo por espaço.

Regar regularmente. A maioria das ervas pode resistir a secas ocasionais, mas você não quer abusar de sua boa natureza.

Colher frequentemente. A maioria das ervas adora mudas frequentes e, como resultado, elas se ramificam abundantemente. Mais folhas e menos flores é quando as ervas funcionam melhor.

Traga as ervas contidas dentro de casa quando a queda ameaça geadas. Essas plantas saborosas farão toda a diferença nas festas de inverno.


Como cultivar manjerona (Origanum majorana)

A manjerona é uma erva aromática, saborosa e fácil de cultivar. Encontrar espaço para uma ou duas plantas de manjerona na sua horta traz algumas vantagens. Além de ser uma adição bem-vinda aos seus futuros empreendimentos culinários, as plantas de manjerona também atraem borboletas, e outros insetos benéficos, é uma excelente planta companheira e as plantas de manjerona também têm um aroma forte, mas agradável, que você pode desfrutar durante toda a temporada.

Vinda do Mediterrâneo, a manjerona é uma tenra perene, resistente às zonas nove e dez do USDA, e é comumente cultivada como anual em regiões com clima mais frio. Crescendo de 20 a 60 centímetros de altura em um aglomerado compacto de hastes eretas que são vermelhas quando jovens, mas tornam-se ligeiramente amadeiradas à medida que amadurecem. Do meio ao final do verão, a manjerona forma pequenos e delicados cachos de flores lilases, brancas ou rosa. As folhas da planta são pequenas, peludas e cheirosas, e são verde-claras na parte superior e cinza-esverdeadas na parte inferior. A folhagem em forma de concha forma-se ao longo de caules multifamiliares.

Uma vez estabelecidas, as plantas de manjerona praticamente cuidam de si mesmas. Eles são tolerantes à seca, então serão muito complacentes se você se esquecer de regar e, uma vez que a erva não precisa de fertilização, a rega é realmente o único cuidado que deve ser prestado. Durante o clima ameno, suas plantas de manjerona vão prosperar em um local agradável e ensolarado. Cultivar sua manjerona em recipientes é inteligente porque permite que você mova suas plantas com facilidade. A manjerona é altamente sensível ao frio e deve ser transportada para dentro de casa quando o tempo fica frio, especialmente se houver geada a caminho.

A manjerona é um ingrediente comum em muitas receitas gregas e italianas. A erva aromática é freqüentemente encontrada em pratos de carneiro e massas, e é freqüentemente usada como um substituto para o orégano. Ao substituir orégano por manjerona, use um terço a mais de manjerona do que a receita pede para orégano. Ao usar orégano para substituir a manjerona, use um terço a menos de orégano do que a receita pede para a manjerona.

O poder de cura da manjerona pode ser atribuído ao seu alto teor de antioxidantes. As folhas da manjerona podem ser fermentadas para fazer um chá calmante que pode ser usado para combater problemas estomacais. A erva versátil também tem propriedades antimicrobianas e é comumente usada para fazer produtos de limpeza antimicrobianos para a pele.

Variedades de manjerona

Três variedades principais de manjerona são comumente cultivadas em jardins de ervas. Esses três são manjerona doce (Origanum marjorana), manjerona (Origanum onites), que tem um sabor mais pronunciado do que a manjerona doce, e manjerona selvagem (Origanum vulgare), comumente chamada de orégano. Existem várias variedades nomeadas de orégano também, incluindo orégano italiano e orégano siciliano. Todas as variedades de manjerona são cultivadas para seu uso culinário, bem como para sua fragrância agradável.

Condições de cultivo para manjerona

A manjerona morre se for exposta a baixas temperaturas ou congelamento. Por causa disso, é comumente cultivada como anual em climas de clima frio. Embora tolerem um pouco de sombra, a manjerona precisa de um local com exposição total à luz do sol e um meio de solo leve e bem drenado. Antes de plantar, arar o solo para que fique leve, solto e bem drenado. A manjerona tolera praticamente qualquer tipo de solo, desde que seja bem drenado. Embora se adapte a qualquer solo em que for colocado, a manjerona prefere um meio de solo com um pH entre 6,7 e 7,0.

Ao cultivar manjerona no jardim, sugerimos começar suas plantas dentro de casa durante as últimas semanas do inverno ou as primeiras semanas da primavera para começar a estação de crescimento mais cedo. As sementes de manjerona devem ser enterradas logo abaixo da superfície do solo. Transplante suas mudas mais saudáveis ​​para o jardim somente depois que a ameaça de geada passar. Alternativamente, a manjerona também pode ser cultivada em recipientes dentro de casa ou em uma estufa. A manjerona cresce bem em ambientes fechados, onde é protegida de frentes frias e congelamento e pode ser tratada como uma planta de casa típica.

Como plantar manjerona

Obtenha uma vantagem inicial na temporada começando a manjerona dentro de casa quatro semanas antes da data média da última geada na primavera e transplante após a última geada. As sementes de manjerona demoram a germinar, portanto, para garantir o melhor resultado possível, a temperatura ideal para a germinação é de 70 graus Fahrenheit.

Leve seus transplantes ao ar livre no último dia de geada na primavera. Você também pode obter novas mudas de manjerona por divisão da raiz, que deve ser feita durante o outono, passar o inverno em casa e transportada para fora no último dia de geada, assim como as mudas. Se você não conseguir uma vantagem inicial na temporada, você ainda pode plantar suas sementes de manjerona logo abaixo da superfície do solo, não mais do que um quarto de polegada de profundidade, também na última data de geada na primavera.

Espalhe as plantas de quinze a trinta centímetros umas das outras em fileiras espaçadas de trinta a sessenta centímetros. Como a fragrância da manjerona atrai borboletas e outros insetos benéficos, a erva é uma ótima planta companheira para uma ampla variedade de espécies. A manjerona combina muito bem em canteiros de jardim com todos os vegetais e ervas e ficará bem plantada esporadicamente em todo o jardim. A manjerona cresce muito bem quando plantada ao lado de sálvia, alecrim, cebolinha e camomila e supostamente melhora a saúde, o aroma e o sabor de outras ervas cultivadas nas proximidades.

Cuidar de manjerona

Cuidar da manjerona não envolve muito, pois requer muito pouco cuidado ou atenção. Além de fornecer água ocasionalmente durante períodos de seca, não há nada para fazer. A manjerona também é tolerante à seca, portanto, até mesmo o esquecimento de regar a manjerona de vez em quando é perdoável.

A manjerona cresce muito bem, mesmo em solos de má qualidade, por isso não precisa ser fertilizada e, além de regas ocasionais, o único cuidado que as plantas de manjerona precisam é aparar um pouco de vez em quando. Aparar as folhas ao longo da estação de crescimento e cortar as plantas no chão após a floração manterá suas plantas de manjerona focadas em criar um novo crescimento.

Nas zonas nove e acima, a manjerona pode ser cultivada como uma planta perene e deixada no solo, mas nas zonas oito e abaixo, as plantas da manjerona devem ser colocadas em vasos e trazidas para dentro para estabelecer residência em um peitoril de janela ensolarado durante a estação fria.

Como propagar manjerona

A manjerona pode ser bem propagada a partir da semente e através da divisão da raiz. Para propagar a manjerona a partir da semente, semeie-a dentro de casa seis semanas antes da última geada média em sua área. Alternativamente, a manjerona pode ser semeada diretamente no jardim durante o outono ou plantada no inverno usando uma moldura fria ou uma estufa.

A manjerona pode ser propagada facilmente através da divisão do rootball de estacas de madeira macia ou semilenha. As estacas devem ser colhidas no outono, passar o inverno em vasos dentro de casa e transferidas para o jardim na média da última geada em sua região.

Pragas e doenças da manjerona no jardim

A manjerona é uma das poucas plantas da sorte que não sofre de nenhum problema sério de pragas ou doenças. Ocasionalmente, você pode encontrar pulgões ou ácaros pendurados na planta da manjerona, mas eles podem ser facilmente dissuadidos com um jato rápido de água da mangueira do jardim. Condições de solo úmido ou encharcado com drenagem deficiente podem levar ao amortecimento e apodrecimento das raízes.

Como colher manjerona

Cerca de 60 dias após o plantio, as folhas da manjerona estão prontas para a colheita. As folhas frescas devem ser aparadas com um podador de jardim ou uma tesoura limpa e afiada sempre que necessário, depois que as plantas atingirem de dez a quinze centímetros de altura. Assim que as folhas atingirem o tamanho normal, corte-as para uma colheita contínua. As aparas ocasionais irão revigorar a planta e mantê-la focada no novo crescimento.

Quanto mais as plantas de manjerona forem expostas ao calor, mais sabor as folhas terão. No entanto, a exposição ao calor acabará por levar à floração. Para obter o melhor sabor, colha as folhas da manjerona antes que a planta floresça. Remova os botões de flores assim que notar que estão se formando para prolongar o tempo de colheita.

Como armazenar manjerona

A manjerona fresca pode ser mantida na geladeira em um saco plástico por cerca de três a quatro dias. A manjerona seca, surpreendentemente, retém uma boa parte de seu aroma e sabor. Para conservar a manjerona, seque as folhas espalhando-as sobre uma assadeira e cobrindo-as com uma toalha de papel e colocando-as na geladeira para secar.

As folhas de manjerona também podem ser secas, colocando-as em uma tigela sem tampa e mexendo-as diariamente. Esse processo pode levar de dois a sete dias. As folhas também podem ser secas armazenando-as em um saco de malha colocado em um local escuro, quente e seco. Assim que as folhas estiverem totalmente secas, coloque-as em um recipiente hermético.

A manjerona é uma excelente erva para plantar em lugares aleatórios ao redor de seus canteiros de vegetais e ervas, pois é uma ótima planta companheira, beneficiando seus vizinhos de várias maneiras. Além de sua utilidade na cozinha, é uma erva fácil de cultivar que fornece um aroma de cheiro adocicado durante todo o período de cultivo, e esse aroma, assim como seus pequenos cachos de flores, atrai insetos benéficos como borboletas para o seu jardim.

Existem muitas razões pelas quais a manjerona merece um lugar em sua horta de vegetais e ervas. Não há motivos para deixá-lo fora da rotação. Agora que você sabe como cultivar manjerona, é hora de receber essas vantagens.


Ervas essenciais

As ervas frescas são fáceis de cultivar e podem ser uma adição atraente para o seu jardim, seja em vasos ou canteiros e cercas.

A primavera vê um grande fluxo de ervas cultivadas em maconha à venda em centros de jardinagem, lojas de bricolagem e uma variedade de outros pontos de venda. Eles também ocupam uma boa quantidade de espaço em prateleiras de sementes e sites de vendas pelo correio. Com o aumento do interesse em culinária mais aventureira, as ervas estão crescendo.

Mesmo que muitos estejam prontamente disponíveis nos vegetais do supermercado. seção, ervas recém-colhidas de seu jardim devem ser mais saborosas e limpas do que as que saem dos pacotes. No entanto, antes de você sair correndo e encher seu carrinho com uma grande variedade de ervas culinárias, algumas considerações irão garantir o sucesso e maior prazer.

O que crescer?

Em primeiro lugar, escolha as ervas que provavelmente usará e as que achar atraentes. Existem alguns que você deve usar se forem facilmente acessíveis; portanto, se estiver começando, eles são os únicos a escolher.

Muitas ervas são facilmente cultivadas a partir de sementes, no entanto, quantas plantas você realmente quer? Uma única planta de salva produziria folhas suficientes para satisfazer até mesmo o consumidor mais ávido de sábio. Da mesma forma, um pote de cebolinhas é suficiente para a maioria das pessoas, em vez de uma fileira inteira na horta.

Comprando plantas herbáceas

As plantas herbáceas são vendidas em vários tamanhos. Os menores em vasos de 9 cm (3 polegadas) de diâmetro são baratos para comprar e uma boa aposta se as plantas são realmente frescas. Os potes de 1 litro (10 cm ou 4 polegadas de diâmetro) têm uma vida útil mais longa e geralmente são os melhores tamanhos. Ervas maiores podem parecer atraentes, mas a maioria dessas plantas cresce rapidamente e as menores logo o alcançam.

Vale a pena comprar alecrim como uma planta maior, também uma variedade com nome, se disponível. Existem muitas cultivares com nomes que crescem em tamanhos diferentes e com hábitos muito diferentes. Rosmarinus ‘Tuscan Blue é uma boa aposta também‘ Beleza Romana ’. Ambas são plantas densas que florescem bem e não são muito altas.

Onde cultivar ervas

Se você está cultivando ervas para usar na cozinha, elas devem estar à mão quando você for usá-las. Cultive-as na horta na extremidade do jardim e você não vai se incomodar com elas são ideais em vasos perto de casa, ou como parte do plantio ao redor do pátio.

Plantas de erva prontas para envasamento

Ervas diferentes requerem condições de crescimento diferentes e também têm hábitos de crescimento muito diferentes. As ervas lenhosas: sálvia, alecrim e tomilho são nativas do Mediterrâneo. Eles gostam de sol, boa drenagem e toleram solo pobre. Isso suprime a quantidade de crescimento, mas intensifica os óleos que lhes dão o sabor.

A salsa e a cebolinha, por outro lado, gostam de solo fértil e odeiam a seca. Você precisa estimular o crescimento de folhas exuberantes para obter melhores resultados.

O Mint pode ser o mais difícil de posicionar. Idealmente, ele gosta de solo bom, mas fica bem feliz em um canto negligenciado do jardim onde pode correr solto. Se você quiser mantê-lo sob controle, cultivá-lo sozinho em um vaso, ele logo sufocará outros assuntos.

Cultivo de ervas em vasos

A maioria das ervas são bons objetos para vasos se você lhes der um bom meio de cultivo e se lembrar de regá-las regularmente, mesmo as que são tolerantes à seca! O segredo é escolher um recipiente grande o suficiente que forneça uma boa profundidade de solo. Os recipientes vendidos como potes de ervas, geralmente feitos de terracota com orifícios nas laterais, são inúteis. As plantas ficam estranhas, são impossíveis de regar e quase sempre secam causando a quebra das plantas.

Um plantador de ervas mistas é uma característica atraente para uma temporada, mas geralmente as plantas precisam ser separadas quando ficam maiores.

Alecrim, tomilho, sálvia e orégano funcionam bem juntos. O orégano (ou manjerona) precisa ser cortado regularmente para mantê-lo como uma almofada limpa.

Quanto tempo duram as ervas?

Algumas ervas são plantas de vida longa que duram anos, outras apenas por uma ou duas estações. As ervas lenhosas: salva, alecrim e tomilho são arbustos anões que vivem por anos. No entanto, eles eventualmente ficam lenhosos e precisam ser substituídos. A colheita regular e a poda leve após o inverno estimulam um novo crescimento, o que ajuda a manter as plantas em boas condições. Também produz brotos que são mais fáceis de usar.

A sálvia pode parecer muito triste após o inverno rigoroso e o tomilho pode perder suas folhas, no entanto, seja paciente. Geralmente se recupera e logo produz um novo crescimento que é a hora de arrumar as plantas removendo os brotos mortos e dando um corte leve.

A salsa é uma bienal. Portanto, na segunda estação ela produz flores e sementes e a planta diminui. Se você usar muito, plante-a com sementes frescas. Se apenas um pouco, compre algumas plantas. A salsa de folhas planas ou francesa tem um sabor melhor, a salsa crespa é mais atraente como guarnição. A semente de salsa deve ser fresca para germinar. Também é importante manter a umidade durante a germinação.

Salsa com folhas onduladas e planas

O manjericão doce é uma das ervas mais populares e úteis, no entanto, não é resistente e precisa de condições quentes para prosperar. A maioria de nós terá mais sucesso no peitoril da janela da cozinha ou em um conservatório, apenas movendo as plantas para fora no meio do verão.

Posso cultivar ervas de supermercado no jardim?

Os potes de ervas para cultivo são vendidos na maioria dos supermercados. O crescimento é suave e as plantas estão superlotadas. Eles são cultivados desta forma para dar uma colheita rápida de folhas para uso na cozinha, não para o sucesso das plantas. Você pode muito bem ter sucesso mantendo potes de salsa, cebolinha e alguns outros no jardim, especialmente se você separar cuidadosamente as plantas para ralá-las e replantar em composto fresco.

No entanto, este é um bônus e não a melhor maneira de iniciar novas fábricas. É sempre melhor comprar plantas frescas e saudáveis ​​em um centro de jardinagem ou berçário.

Se você quiser aprender como cultivar uma variedade de ervas e descobrir novas maneiras de incorporar novos sabores à sua dieta, reserve uma vaga no curso online da Dra. Rachel Petheram, The Herb Garden.

Andy McIndoe

. Leia mais Andy McIndoe é nosso Blogger chefe e ministra cinco cursos no site. Andy tem mais de trinta anos de experiência como horticultor e consultor prático. Ele projetou e aconselhou jardins de todos os tamanhos e foi responsável pela exibição vencedora da Medalha de Ouro Hillier no Chelsea Flower da Royal Horticultural Society por 25 anos. Colaborador regular de revistas, jornais e da Rádio BBC, Andy dá palestras amplamente em seu país e no exterior. Interesses especiais incluem arbustos resistentes, árvores, plantas perenes herbáceas, bulbos de flores, vida selvagem e design de jardins. Ele é o autor de livros sobre todos esses assuntos. Um jardineiro entusiasta Andy e sua esposa Ros têm um jardim de dois acres em Hampshire, Reino Unido, que está aberto a grupos mediante agendamento. Iniciado do zero há quinze anos, o jardim tem um estilo naturalista, com um extenso prado de flores silvestres e plantação informal. A ênfase está na folhagem para fornecer cor e textura. W W. Consulte Mais informação


Como cultivar um jardim de ervas

As ervas são provavelmente o grupo de plantas mais popular e intrigante que existe. Sem dúvida, a explicação para isso é que, ao longo dos séculos, as ervas foram usadas de muitas maneiras diferentes. Eles dão sabor aos nossos alimentos, perfumam nossas casas e corpos, decoram nossos jardins e curam nossos males. De uma forma ou de outra, as ervas tocam cada uma de nossas vidas.

Neste artigo, mostraremos como cultivar um jardim de ervas.

Conte suas bênçãos se tiver a sorte de ter um jardim com solo fértil rico, profundo e fácil de trabalhar. Um bom solo para jardim não é fácil de encontrar, e a maioria dos jardineiros iniciantes logo percebe que deve melhorar uma ou mais condições do solo. As ervas podem sobreviver em uma ampla variedade de tipos de solo, mas ao fazer algumas mudanças preparatórias simples, o solo do seu jardim pode se tornar tão fácil de usar e produtivo quanto você gostaria. Um bom solo deve ser protegido por um manejo adequado. Nesta seção, ensinaremos o básico.

Agora que você sabe do que precisa, está pronto para se inscrever no programa de melhoramento do solo. Nesta seção, você aprenderá como testar a textura e a fertilidade do solo. Então, você verá como melhorar as deficiências do solo. Não há necessidade de se preocupar se você não estiver satisfeito com os resultados dos seus testes. Melhorar o solo do jardim é facilmente realizado e é uma parte regular da jardinagem. Lembre-se de que todo o processo de melhoria do solo não precisa acontecer no primeiro ano de jardinagem. Dedique algum tempo trabalhando com o solo e colherá os benefícios de muitos anos de produção frutífera. Mostraremos como melhorar seu solo, fertilizar e reciclar o solo para dar às suas ervas a melhor chance de crescimento.

Mais cedo ou mais tarde, a maioria de nós decide experimentar o cultivo de algumas ervas favoritas. Se não preparamos o solo, geralmente começa com um pote de salsa no parapeito da janela da cozinha ou uma pequena fileira de endro na horta. Uma vez iniciado, a maioria dos jardineiros se vê aumentando o número de ervas que cultivam simplesmente porque muitas delas florescem com pouco cuidado. Nesta seção, discutiremos os melhores métodos para iniciar um jardim de ervas.

Como qualquer outro jardim, você tem muitas opções diferentes de layout e design ao plantar seu jardim de ervas. Você prefere um jardim próximo à cozinha para as ervas aromáticas que você adora usar em suas receitas gourmet? Você gosta de fileiras e mais fileiras de erva-doce rendada balançando com a brisa em um dia de vento? Um suspiro melancólico escapa de seus lábios toda vez que você passa por um intrincado jardim de nós? Você prefere plantar um jardim misto cheio de ervas, vegetais e até flores comestíveis? Nesta seção, vamos explorar as diferentes opções de horta e ajudá-lo a traçar um plano de jardim para prepará-lo para o plantio.

Quer goste de cozinhar ou de comer, nada tem o mesmo sabor de algo que você mesmo preparou. Seu jardim de ervas será uma fonte de temperos deliciosos e perfumados para suas refeições favoritas. Vamos começar preparando o solo para o plantio do jardim de ervas.

Preparando o solo para o plantio de um jardim de ervas

Um bom solo é a chave para um jardim de fácil manutenção. Embora a maioria das ervas seja bem resistente e requeira pouco cuidado, você ainda descobrirá que um pouco de preparação é muito útil.

Melhorando o solo do seu jardim

O solo bom tem 50% de sólidos e 50% de espaço poroso, o que proporciona espaço para água, ar e raízes das plantas. Os sólidos são matéria inorgânica (partículas finas de rocha) e matéria orgânica (matéria vegetal em decomposição). A porção inorgânica do solo pode ser dividida em três categorias com base no tamanho das partículas que contém. A argila tem as menores partículas de solo, o silte tem as partículas de tamanho médio e a areia, as partículas mais grossas. A quantidade de argila, silte e areia em um solo determina sua textura. A argila, o solo ideal para jardim, é uma mistura de 20% de argila, 40% de silte e 40% de areia.


© 2006 Publications International, Ltd.
Um bom solo é a chave para ervas saudáveis.
Veja mais fotos de ervas culinárias.

Algumas pessoas optam por adicionar vegetais ao jardim de ervas. No interesse de colher uma safra maior e melhor de ervas e vegetais, você vai querer melhorar a textura e a estrutura do seu solo. Essa melhoria, seja para fazer o solo drenar melhor ou reter mais água, pode ser realizada facilmente pela adição de matéria orgânica.

A matéria orgânica é um material que já esteve vivo, mas agora está morto e em decomposição. Você pode usar materiais como espigas de milho moídas, serragem, lascas de casca de árvore, palha, feno, aparas de grama e colheitas de cobertura para servir como matéria orgânica. Sua própria pilha de composto pode fornecer excelente matéria orgânica para enriquecer o solo.

A cada primavera, ao preparar o jardim para o plantio, incorpore matéria orgânica ao solo arando ou revolvendo-o com uma pá. Se forem usados ​​materiais não compostos, os microrganismos que decompõem os materiais usarão o nitrogênio do solo. Para compensar essa perda de nitrogênio, aumente a quantidade de fertilizante de nitrogênio que você incorpora ao solo.

A próxima etapa em seu programa de melhoramento do solo é fazer com que o solo seja testado quanto aos níveis de nutrientes. O escritório de Extensão Cooperativa local pode aconselhá-lo sobre como testar o solo em sua área. Sua amostra de solo será enviada a um laboratório para determinar quaisquer deficiências dos nutrientes necessários para o crescimento bem-sucedido da planta. As instruções para a coleta e preparação de amostras de solo podem ser encontradas em nosso artigo Como preparar o solo para o plantio.

Certifique-se de dizer ao laboratório que as amostras provêm de uma horta e / ou horta. O relatório do teste recomendará a quantidade e o tipo de fertilizante necessário para uma horta doméstica. Siga as recomendações do laboratório o mais fielmente possível durante a primeira estação de crescimento. Falaremos mais sobre fertilização abaixo e na próxima seção, Técnicas de preparação do solo para jardins de ervas.

Os níveis de nutrientes necessários são relativos ao tipo de solo e à cultura que está sendo cultivada. Embora diferentes ervas tenham requisitos variados, a instituição de teste de solo calcula uma média ideal para recomendações de fertilizantes e calcário.

Os resultados do teste de solo indicarão o pH (equilíbrio ácido-alcalino) do solo, bem como o teor de nitrogênio, fósforo e potássio. O pH é medido em uma escala de 1 (mais ácido ou azedo) a 14 (mais alcalino ou doce), com 7 representando o neutro. A maioria das plantas vegetais produz melhor em um solo com pH entre 5,5 e 7,5.


© 2006 Publications International, Ltd.
Para verificar a textura do solo rapidamente,
aperte o solo levemente úmido em sua mão.

The pH number is important because it affects the availability of most of the essential nutrients in the soil. The soil lab will consider the type of soil you have, the pH level, and the crops you intend to produce and make a recommendation for pH adjustment.

Phosphorus (P) and potassium (K) levels will be indicated by a "Low," "Medium," or "High" level. High is the desired level for herb and vegetable gardens for both nutrients. If your test results show other than High, a recommendation of type and amount of fertilizer will be made.

Although nitrogen (N) is also needed in large amounts by plants, the soil nitrates level is not usually routinely tested because rainfall leaches nitrates from the soil, which easily results in low levels. Additional nitrogen through the use of a complete fertilizer is almost always recommended.

Tests for other elements are available on request but are needed only under special circumstances.

The soil test results may advise you to raise the pH by adding a recommended amount of lime to the soil. Ground dolomitic limestone is best and can be applied at any time of the year without harm to the plants. You may be advised to lower the pH by adding a recommended amount of a sulfur product. Ammonium sulfate is the sulfur product most commonly used. Spread the lime or sulfur evenly through your garden and incorporate it into the soil by turning or tilling.

Fertilizing: How & Why To Do It

Many inexperienced gardeners think that since their herbs have done fine so far without fertilizer, they'll continue to do fine without fertilizer next year. But it's not quite that simple. Although your plants will probably provide you with herbs without using fertilizer, you won't be getting their best effort. Properly fertilized plants will be healthier and better able to resist disease and attacks from pests, providing more and higher-quality herbs.

There are two types of fertilizers: organic and inorganic. Both contain the same nutrients, but their composition and action differ in several ways. It makes no difference to the plant whether nutrients come from an organic or an inorganic source as long as the nutrients are available. However, the differences between the two types are worth your consideration.

Organic fertilizers come from plants and animals. The nutrients in organic fertilizers must be broken down over a period of time by microorganisms in the soil before they become available to the plants. Therefore, organic fertilizers don't offer instant solutions to nutrient deficiencies in the soil. Dried blood, kelp, and bone meal are types of organic fertilizers.

Manures are also organic. They are bulkier and contain lower percentages of nutrients than other natural fertilizers. However, they offer the advantage of immediately improving the texture of the soil by raising the level of organic matter.

Because organic fertilizers are generally not well-balanced in nutrient content, you'll probably need to use a mixture of them to ensure a balanced nutrient content. The table below, as well as the directions on the package, may be used as a guide to making your own mixture. Incorporate the mixture into the soil while preparing your spring garden. Apply it again as a side-dressing midway through the growing season.

When you fertilize with an inorganic fertilizer, nutrients are immediately available for the plant's use. Any container of fertilizer has three numbers printed on it, such as 5-10-20, to indicate the percentage of major nutrients it contains. Nitrogen is represented by the first number (5 percent in this example) phosphorus is represented by the second number (10 percent) and potassium by the third (20 percent). The remaining 65 percent is a mixture of other nutrients and inert filler. A well-balanced complete fertilizer consists of all three major nutrients in somewhat even proportions. A complete fertilizer is recommended for herb and vegetable garden use as long as the nitrogen content isn't more than 20 percent. A typical complete fertilizer used in edible gardens is 10-10-10.

Analysis of Organic Fertilizers

Fertilizante Nitrogen - Phosphorus - Potassium (N-P-K)
Dried Blood
13 - 1.5 - 0
Kelp3 - 22 - 0
Cottonseed Meal
6 - 2.6 - 2
Cattle Manure
0.5 - 0.3 - 0.5
Horse Manure
0.6 - 0.3 - 0.5
Chicken Manure
0.9 - 0.5 - 0.8

This is only the beginning in our discussion on fertilization. Keep reading to learn the two-stage program for fertilizing your garden, as well as composting and soil recycling.

Herb Garden Soil Preparation Techniques

Beyond the chemical requirements for fertilization, you also want to make sure that you are supplying the right nutrients for your herb garden.

Fertilizing Your Garden: A Two-Stage Program

    Broadcast Fertilizing.

When you're preparing the bed for spring planting, apply a complete fertilizer -- such as 10-10-10 -- evenly to the entire garden according to the soil test recommendations. Do not overfertilize. A hand spreader helps keep the job neat as it distributes the granules. Turn the fertilizer into the soil with a hand spade or tiller and smooth out the surface to prepare for planting. This first fertilizing step will see most of your herbs and vegetables through their initial period of growth. Halfway through the growing season, the plants will have used up a lot of the nutrients in the soil, and you'll have to replace these nutrients.

As the nutrients are used up by the plants, a second boost of fertilizer will be needed to supply the plants with essential elements through the remainder of the growing season. Use the same complete fertilizer at the same rate as used in the spring, but this time apply it as a sidedressing to the plants. With a hoe, make a four-inch deep trench along one side of the row, taking care not to disturb the plant's roots. Apply the fertilizer in the trench and then cover the trench with the soil you removed. Rain and irrigation will work the fertilizer into the soil, becoming available to the plants.


The Gardener's Recycling Plan

The backyard compost pile is the ideal way to reuse most of your garden and kitchen waste and get benefits galore. Composting is essentially a way of speeding up the natural process of decomposition by which organic materials are broken down and their components returned to the soil. The decaying process happens naturally but slowly. The proximity, moisture, and air circulation of a compost pile encourages this process. Composting converts plant and other organic wastes into a loose, peatlike humus that provides nutrients to growing plants and increases the soil's ability to control water.

Composting can save money you would otherwise spend on soil conditioners and fertilizer. It can save time, too, since it gives you a place to dispose of grass clippings, weeds, and other garden debris.


©2006 Publications International, Ltd.
This compost pile serves many uses in the vegetable garden.

Garden waste can be turned into good compost in less than a year if the pile is properly managed. When the compost is ready -- coarse, dark brown, peatlike material -- it can be used for many purposes. Compost can be added to potting soil for starting garden seeds indoors. It can also be used as a mulch to protect a plant's roots from the hot, dry summer sun. Compost is also an excellent material to incorporate into garden soil to help control moisture: either increasing the water-holding capacity in sandy soils or improving drainage in heavy clay soils. The more organic matter you add, the more you improve the texture of the soil. Blend the compost into the soil to a depth of 12 inches, making sure it is evenly dispersed through the entire planting area. When compost is added to the soil, it will absorb some of the soil's nitrogen. To compensate for this, organic or inorganic fertilizer and work it into the soil with the compost.

Except for diseased and pest-laden materials or materials that have been treated with herbicides, almost any type of garden waste can be composted. You can also use such kitchen leftovers as vegetable and fruit peels, vegetable tops, coffee grounds, tea leaves, and eggshells. Don't use meat products or greasy foods, which tend to smell bad and attract animals. Composting material should be kept moist but not soggy, and it should be supplied with a nitrogen fertilizer (manure, dried blood, bone meal, or commercial fertilizer) to keep the microorganisms active for faster decay.

Compost forms as organic wastes are broken down by microorganisms in the soil. These microorganisms don't create nutrients they just break down complex materials into simple ones that the plant can use. Soil microorganisms are most active when soil temperatures are above 60 degrees Fahrenheit, and most of them work best in a moist, slightly alkaline environment. Microorganisms work fastest on small pieces of organic material.

There are two basic types of microorganisms: those that need air to work (aerobic) and those that don't need air (anaerobic). It's possible to compost in an airtight container, thanks to the microorganisms that don't need air. A tightly covered plastic trash can will convert an enormous amount of organic kitchen waste into compost in the course of a winter. The classic outdoor compost pile should be turned regularly (about once every two weeks) with a pitchfork to provide air for the microorganisms that need it.

There are several handy composting devices on the market. Each has its own advantages, but a compost pile need not be fancy to work well. A simple bin made with old cinder blocks, lumber, or fencing material can be used. Tucked aside, but not too far from the garden, the bin can be square, rectangular, or round. It should be four to five feet across and about three feet high.

There are almost as many different methods of composting as there are gardeners. Follow these basic steps of composting to be a success.

How to Start a Compost Pile

    Start with either a one- to two-foot pile of leaves or 6 to 12 inches or more of compact material, such as grass clippings or sawdust. You can compost hay, straw, hulls, nutshells, and tree trimmings (except walnut). However, unless they're shredded, they'll take a long time to decompose. Use any organic garden or kitchen waste (except meat scraps), as long as it contains no pesticides or diseases.

Over this initial pile spread a layer of fertilizer. The nitrogen will help activate the microorganisms, which in turn will speed the decay of the organic materials. Add about 1/2 cup of ground limestone (most microorganisms like their environment sweet). Then add several shovelfuls of garden soil, which will provide a starter colony of microorganisms. It's handy to have a small pile of soil nearby when you start the compost pile.

Water the pile well. The pile should be kept moist, like a squeezed sponge. Keep adding garden waste to the top of the pile as it becomes available. As the layers become thickened and compacted, repeat the layers of fertilizer, lime, and soil.

  • About once every two weeks, turn and mix the pile with a pitch fork or digging fork. This will ensure that all the components of the pile, not just the center, will heat up. As the temperature in the compost pile increases, weed seeds and harmful disease organisms are killed, and the decay process will not be delayed.
  • Now that your soil is ready for your herbs, let's talk about how to plant and grow herbs.


    Growing Your Own Marjoram

    Marjoram cannot tolerate subfreezing temperatures, so it usually is grown as an annual, but it can be carried over because it is one of the easiest herbs to propagate from stem cuttings (described below), and it grows beautifully indoors in winter near a sunny, south-facing window.

    In the garden, marjoram never grows more than 15 inches tall, and the soft stems tend to sprawl as they mature, so this herb makes a good edging plant. You can start with seed sown indoors in late winter, but germination usually is only about 50 percent, and early growth is very slow a faster option is to buy new plants in spring.

    Most marjoram plants are grown from cuttings, so they are well rooted and ready to grow as soon as you transplant them into warm soil. After the last spring frost, set out plants in full sun, in soil that is gritty and fast draining with a near-neutral pH. Alternatively, you can grow marjoram in containers it's a good plant to mix with other culinary herbs such as basil and thyme.

    Feed your marjoram plants monthly with an all-purpose organic plant food, or more often if you're growing them in containers. Take care not to overwater marjoram, but watch closely for signs of drought stress, too. Plants that wilt for more than a few hours in midday need more water. Cut stems back often to encourage your plant to branch, or wait until just before the flower buds form to harvest them in bulk by shearing the whole plant back by two-thirds its size. Sufficient stems for a second cutting should develop by early fall.

    Take cuttings to root in midsummer: Cut several 3-inch-long stem tips that show no flower buds, remove all but the six to eight topmost leaves and set the cuttings to root in moist seed-starting mix. Placed in a shady spot and kept constantly moist, they should develop vigorous, new root systems in about three weeks. At that time, transplant the rooted cuttings, two each to a 6-inch pot filled with potting soil. A few weeks later, pinch back the tops to encourage branching.

    With casual care, marjoram will continue to grow through fall and winter, and into the following spring. Soon after moving the plants outdoors, take cuttings from your overwintered marjoram, allow the cuttings to develop roots and then transplant them to the garden in early summer. This way, you can keep a strain of marjoram indefinitely, and always have plenty of fresh sprigs for use in the kitchen.


    Assista o vídeo: MANJERONA