Em formação

O Kalmia - Kalmia

O Kalmia - Kalmia


Informação geral

Kalmia deve seu nome a Peter Kalm, um discípulo finlandês de Lineu que viveu por volta do século XVIII.

Kalmia é um arbusto perene perene pertencente à família Ericaceae.

Esta planta arbustiva é nativa da América do Norte.

A altura deste arbusto pode variar dependendo da espécie. Na verdade, eles partem de um mínimo de dez centímetros até um máximo de quatro metros. O caule deste arbusto tem uma casca castanha avermelhada. Numerosas folhas alternativas e muito simples crescem nos ramos. Eles aparecem oblongos ou alongados dependendo da espécie. As flores são extremamente vistosas, abundantes e resistentes.


As espécies

Kalmia angustifolia: nativa da América do Norte, pode atingir no máximo um metro de altura.

Kalmia carolina: tem uma altura máxima de um metro e é muito semelhante à anterior exceto por uma certa penugem no corpo.

Kalmia cuneata: pode ser perene e caduca, sua floração ocorre durante os meses de junho e julho e suas flores são brancas.

Kalmia hirsuta: Seu cultivo é bastante complexo, floresce no verão e não ultrapassa os sessenta centímetros de altura.

Kalmia latifolia: também chamada de louro americano, é certamente a espécie mais conhecida e cultivada. Atinge três metros de altura, assumindo o aspecto de uma pequena árvore com folhas brilhantes, persistentes e particularmente resistentes.


Exposição e clima

Kalmia adora sol direto, por isso é bom preferir posições que o exponham o máximo possível aos raios solares, principalmente de manhã e à noite. Este aviso é particularmente importante para climas e estações mais quentes, enquanto o sol está bom o tempo todo em áreas e períodos mais frios. Claro que também pode viver em sombra parcial, mesmo que o desenvolvimento não seja igual ao do sol direto.

Normalmente a Kalmia, por ser um arbusto rústico, não tem grandes problemas para tolerar a temperatura. Kalmia é extremamente adaptável ao calor e ao frio. Tenha cuidado para que a coluna de mercúrio nunca caia abaixo de dez graus Celsius.

É necessário um cuidado especial com os espécimes mais jovens e, em geral, nos climas mais adversos.

Portanto, será necessário fazer coberturas para proteger o sistema radicular do frio excessivo e das geadas noturnas.


A rega

Este arbusto precisa muito de água. Suas necessidades aumentam durante o período de floração, ou seja, na primavera, quando esta planta deve ser regada com certa freqüência, tomando-se o cuidado de não deixar o solo nunca secar completamente. Continue regando, mesmo que em menor quantidade, mesmo no outono e no inverno Por ser uma planta perene, a Kalmia precisa de cuidados praticamente o ano todo.


O solo e fertilização

Kalmia certamente prefere solos soltos, devem ser muito bem drenados e de preferência com pH ácido. No entanto, este arbusto consegue, sem problemas excessivos, viver muito bem mesmo em solos pouco férteis e estagnados.

A fertilização deve ser realizada com duas etapas de preparo. O tratamento principal é feito à base de adubo orgânico que deve ser enterrado aos pés. Isso facilitará a criação de uma flor mais bonita. Em segundo lugar, será necessário fortalecer a planta com fertilizantes para plantas com flores. Finalmente, raramente será necessário usar um fertilizante específico para plantas acidofílicas.


O plantio

O plantio deste arbusto deve ser realizado durante o período de primavera ou outono. Tome cuidado para colocar este arbusto em uma parte parcialmente sombreada do jardim. Antes de realizar o plantio será necessário criar seu solo ideal. Bastará misturar no solo algum solo formado principalmente por folhas com adição de turfa e areia


A multiplicação

A multiplicação ocorre principalmente por semente e por corte. Durante a primavera, com base nas sementes colhidas no ano anterior. A multiplicação por corte semilenhoso deve ser feita no final da primavera. As mudas precisarão ser enraizadas em um recipiente cheio de uma mistura de areia e turfa na mesma medida. As estacas devem ser mantidas em local fresco e úmido até o enraizamento completo. Para que todo o processo ocorra sem problemas, será necessário cultivá-los em local protegido por cerca de dois anos antes de finalmente poderem ser plantados.


Kalmia: doenças e parasitas

O Kalmia é geralmente propenso a ataques de fungos e parasitas. As espécies de fungos que afetam esse arbusto são o oídio, também chamado de mal bianco, que se manifesta por formar teias de aranha brancas na página superior da folha. A podridão das raízes, por outro lado, ocorre tornando as raízes amareladas. Os parasitas que atacam esse arbusto são pulgões e folhas que atacam as flores e folhas, arruinando-as. Portanto, será necessário usar um fungicida sistêmico para a doença branca e para a podridão radicular, enquanto um antiparasitário de amplo espectro para combater pulgões e ácaros.


Kalmia

Kalmia é um belo arbusto ornamental perene nativo da América do Norte, onde cresce espontaneamente sob a copa de grandes árvores nos bosques frios.

É uma planta acidofílica e, portanto, tem as mesmas necessidades que Pieris ou rododendros, por isso quer um solo turfoso com pH baixo (ácido), que nunca está completamente seco e é bem drenado.

Sua altura varia de acordo com a espécie, em geral fica em torno de um metro, e a largura varia de 70 cm a um metro. Tem um crescimento lento, as suas folhas, alternadas e opostas, são verdes escuras na página superior e verde-acinzentadas na página inferior, as suas flores são pequenas, redondas achatadas rosadas ou brancas, depois das flores é a vez dos frutos aqueles brotam em agosto-setembro que são escuros em cápsulas semilenhosas, que se abrem quando maduras para liberar as sementes.

Kalmia se desenvolve compondo arbustos densos, largos e altos, ramificados, cuja cor é verde nas plantas jovens e marrom nos espécimes adultos.


Kalmia

Kalmia é um arbusto perene perene pertencente à família Ericaceae.
Esta planta arbustiva é nativa da América do Norte.
Sua altura pode variar dependendo da espécie. Na verdade, eles partem de um mínimo de dez centímetros até um máximo de quatro metros. O caule deste arbusto tem uma casca castanha avermelhada. Numerosas folhas alternativas e muito simples crescem nos ramos. Eles aparecem oblongos ou alongados dependendo da espécie. As flores são extremamente vistosas, abundantes e resistentes.

Onde colocar

Kalmia adora sol direto, por isso é bom preferir posições que a exponham o máximo possível aos raios solares, principalmente de manhã e à noite. Este aviso é particularmente importante para climas e estações mais quentes, enquanto o sol está bom o tempo todo em áreas e períodos mais frios.

Irrigação

Este arbusto precisa muito de água. Suas necessidades aumentam durante o período de floração (primavera), quando a planta deve ser regada com certa freqüência, tomando cuidado para não deixar o solo secar completamente. Continue regando, mesmo que em menor quantidade, mesmo no outono e no inverno.

Fertilização e repotting

Kalmia certamente prefere solos soltos, muito bem drenados e de preferência com pH ácido. A fertilização deve ser realizada com duas etapas de preparo. O tratamento principal é feito à base de adubo orgânico que deve ser enterrado aos pés. Isso facilitará a criação de uma flor mais bonita. Em segundo lugar, será necessário fortalecer a planta com fertilizantes para plantas com flores.

Cuidados gerais

O plantio deste arbusto deve ser realizado durante o período de primavera ou outono. Tome cuidado para colocar este arbusto em uma parte parcialmente sombreada do jardim. Antes de realizar o plantio será necessário criar seu solo ideal. Bastará misturar no solo algum solo formado principalmente por folhas com adição de turfa e areia.


Cultivo de Kalmia

Exposição

É uma planta que em áreas caracterizadas por um clima muito quente prefere locais sombreados ou semi-sombreados ao máximo aqueles atingidos pelo sol no início da manhã ou no final da tarde. A exposição direta aos raios solares nas horas mais quentes pode queimar as folhas, danificando-as gravemente. Em regiões com verões amenos e mais frios, Kalmia também pode ser plantada ao sol direto. Não teme o frio do inverno.

Chão

Como todos plantas acidofílicas (hortênsia, rododendro, azaléia, etc.), Kalmia prefere solos soltos, bem drenados e com pH ácido (6,5). O melhor substrato, especialmente para o cultivo em vasos, é obtido misturando uma parte do solo universal com 3 partes de turfa, uma parte de pedra-pomes e uma parte de estrume.

Rega

Kalmia é uma planta que precisa de muita água na primavera e durante a floração. No período outono-inverno, ele se satisfaz com um consumo mínimo de água. A Kalmia cultivada em vasos deve ser regada com água mole (o teor de calcário diminui a acidez do substrato), de preferência água destilada ou água da chuva.

Fertilização

No final do inverno enterrar na base da planta um adubo orgânico bem amadurecido. No verão, administrar, a cada 20 dias, um adubo líquido específico para flores em flor, devidamente diluído na água para rega e nas doses recomendadas no pacote.


Kalmia: características, tratamentos e curiosidades

Enriqueça o seu jardim com Kalmia é uma ideia original, aliás, também funcional: é uma planta perene e ornamental que permite recriar cenários verdadeiramente sugestivos graças ao tamanho e às cores das flores. Em particular, o Kalmia é uma planta acidofílica perene que faz parte da família ericaceae, oriunda de alguns territórios da América do Norte. Lá Kalmia é muito apreciado pelas folhas de cor verde escuro e formato cônico, em alguns aspectos oval. Entre outras coisas, desenvolve-se formando arbustos de dimensões consideráveis ​​e com uma série de ramos capazes de cobrir espaços importantes. O ideal é jogar ao máximo com estas características para obter uma verdadeira cenografia no interior do jardim, também graças às flores que se agrupam em cachos de cores que vão do rosa ao branco. O que é interessante do ponto de vista estético é que essas flores têm uma espécie de segmentos internos que as fazem parecer que foram bordadas com grande habilidade.


Métodos de cultivo

O cultivo de Kalmia é bastante simples, o importante é colocá-lo em uma área específica para satisfazer suas características. Por ser nativo do norte da América, precisa de um espaço verde onde as temperaturas não sejam excessivas, caso contrário corre o risco de os queimar em poucos dias. Eles são especialmente adequados para áreas onde as temperaturas durante o período de verão não são excessivas, embora não representem um problema para invernos gelados. Do ponto de vista do solo, é necessário escolher uma área em que haja um pH ácido de pelo menos 6,5 e bem drenado. Se você deseja cultivar esta planta em vaso para colocá-la no terraço, talvez na varanda, você pode escolher um solo universal em combinação com turfa e pedra-pomes. O único aspecto que deve ser absolutamente atendido no cultivo é fornecer irrigação bastante frequente, especialmente durante os meses de primavera e verão. Também deve ter muito cuidado durante o período de floração: o conselho é preferir água da chuva ou água destilada sempre que possível. No que diz respeito à fertilização durante o período de verão, um fertilizante líquido deve ser fornecido pelo menos uma vez a cada três semanas, que deve ser diluído em água durante a rega.


Doenças e tratamentos

Como muitos outros tipos de plantas, o Kalmia infelizmente tem que lidar com vários parasitas e patologias: pode ser atacado por uma doença conhecida como doença branca, em que se vêem pós esbranquiçados nas folhas que têm como principal consequência o comprometimento do crescimento. Também pode tratar o apodrecimento das raízes que leva à morte por asfixia e amarelecimento das folhas causado por um solo muito ácido. Os tratamentos mais adequados para evitar tudo isto proporcionam durante o período de inverno a proteção da parte inferior da planta com cobertura de palha. Se, por outro lado, você perceber que as folhas estão amarelando, é necessário inserir uma solução de sulfato de ferro no solo, escolhendo sempre a água da chuva para regar.

Entre as curiosidades relacionadas com Kalmia deve-se ressaltar que é uma planta venenosa e tóxica para humanos e animais. Em suma, devemos evitar que de alguma forma ele possa ser ingerido.


Kalmia - Kalmia - jardim

  • Actinidia
  • Akebia
  • Ampelopsis
  • Bignonia / Campsis
  • Clematis
  • Gelsemium
  • Jasminum (Jasmim)
  • Lonicera
  • Partenociso
  • Flor da Paixão
  • Rhyncospermum
  • Wisteria (Glicini)
  • Veja outros →

DESCONTO DESCONTO

Família: Ericaceae
Gentil: Kalmia
Espécies: Kalmia latifolia
Cultivar: "Catavento", "Casamento Olímpico", "f. fuscata", "f. myrtifolia"

Disse: "Louro americano", "Louro da montanha"

Gênero de 7 espécies de arbustos perenes presentes em bosques, pântanos e prados da América do Norte e Cuba. Possuem folhas coriáceas que podem ser alternadas, opostas ou em espirais, flores vistosas em forma de xícara, cálice ou pires portadas em corimbos ou racemos. Todas as partes desses arbustos podem causar distúrbios graves se ingeridos.

KALMIA LATIFOLIA, nativa do leste dos EUA, é um arbusto denso e compacto com folhas alternadas, de oval a elíptico-lanceolada, brilhante, verde escuro, até 12 cm de comprimento. Do final da primavera até meados do verão, aparecem em botões visivelmente ondulados, vermelhos ou rosa escuro, grandes corimbos com 8-10 cm de largura ou mais, de flores em concha, rosa claro a profundo ou ocasionalmente brancas, com flores de 2-2,5 cm de largura. A planta começa a florescer após os 5 anos de idade e pode levar vários anos para se recuperar de uma poda drástica.

Dimensões: H3 x 3m. a espécie, alcançou muito lentamente. Variedades compactas atingem H1m.
Flores: Do final da primavera até meados do verão, corimbos de flores em forma de concha, com cores que variam do branco, rosa, roxo-vermelho e roxo-marrom em uma base branca, dependendo da variedade.
Terra: úmido, mas bem drenado, turfoso, folhoso, rico em húmus, ácido (PH 4,5-5,5). Eles não toleram a estagnação da água. Faça uma cobertura morta anual na primavera com composto de folhas e agulhas de pinheiro.
Posição: meia sombra em habitats mais quentes, prefere posições ensolaradas, desde que o solo seja úmido.
Exposição: melhor se protegido dos ventos frios e secos do norte.
Poda: geralmente não é necessário, limpe as inflorescências secas. Ocasionalmente, após vários anos, rejuvenesça a planta com alguma poda nos ramos mais alongados e antigos.
Peculiaridades: usado em homeopatia contra neuralgia.
Temperatura mínima: -20 / -25 ° C cerca de.
Doenças: phytophtora pode surgir em condições de solo inadequadas, às vezes o oídio.


Propagando Laurel da Montanha

O louro da montanha é bastante fácil de propagar enraizando as estacas do caule, embora demore vários meses.

Pegue estacas de 15 cm do crescimento do ano atual e remova as folhas da parte inferior da estaca. Divida a base de cada corte da parte inferior até cerca de 1 polegada para cima. Mergulhe a ponta da estaca no hormônio do enraizamento e plante-a no solo para vasos. Coloque a muda em um local bem iluminado e mantenha-a úmida e quente enquanto as raízes se desenvolvem e o novo crescimento das folhas começa - isso pode levar até seis meses.

Uma vez que o sistema radicular esteja bem desenvolvido, sua muda enraizada pode ser transplantada para a paisagem.


Vídeo: Crust or Die apresenta: Kalmia